Goiás – Aparecida tem menos casos de dengue e nenhum óbito pela doença em 2020 e 2021

Secretaria de Saúde atribui diminuição de casos ao trabalho contínuo de prevenção e ao contexto da pandemia, mas alerta a população para reforçar a prevenção, especialmente com a proximidade do período chuvoso, para que os números continuem em baixa

Segundo dados atualizados da Secretaria de Saúde de Aparecida (SMS), em 2020 a cidade não teve nenhuma morte por dengue e foram notificados 9.555 casos da doença, número 64% inferior ao de 2019, quando foram registrados 18.456 casos e quatro óbitos. Até agora, em 2021, a tendência de redução continua, com 6.600 casos notificados e nenhuma morte. A SMS atribui o resultado positivo ao permanente trabalho de combate e prevenção realizado na cidade, associado ao contexto de pandemia, mas alerta a população para reforçar os cuidados preventivos principalmente quando se aproxima o início das chuvas.

O secretário de Saúde Alessandro Magalhães lembra que em 2018 a cidade notificou 18.145 casos de dengue com 6 óbitos, e, de lá para cá, as mortes foram se reduzindo até zerarem no ano passado, mas que isso não justifica quaisquer descuidos: “A pandemia do novo Coronavírus trouxe o isolamento social, o que fez muitos moradores ficar mais tempo em casa e com isso cuidar melhor da limpeza de seus imóveis, além de reduzir o lixo descartado nas vias públicas e terrenos baldios. Agora, com a pandemia ainda em curso mas com menos restrições, as pessoas estão retomando suas atividades e lembramos a todos que não se pode descuidar também da prevenção a doenças como dengue, zika e chikungunya, que têm em comum o mesmo vetor, o mosquito Aedes aegypti. “

De acordo com o coordenador de Vigilância Ambiental da SMS, Iron Pereira, em 2020 foram realizadas mais de 1 milhão e 200 mil visitas domiciliares em ações rotineiras de orientação dos moradores e de combate a criadouros do Aedes. Também foram recolhidas mais de 152 mil carcaças de pneus que são potenciais “maternidades” para o inseto. Ele informa que, durante todo o ano, a população pode realizar denúncias de possíveis focos do mosquito pelo telefone 3545-4819. Após receber as informações, equipes são mobilizadas rapidamente para fazer limpezas e tomar outras providências.

“Nossas equipes visitam, em média, pelo menos quatro vezes por ano, cada imóvel de Aparecida. Não paramos nem durante a pandemia, pois o controle e a prevenção da dengue sempre foram prioridades da Prefeitura, é algo que o prefeito Gustavo Mendanha sempre nos determinou e que também evita a superlotação das unidades de saúde durante o enfrentamento à Covid-19,” afirma Iron Pereira.

O coordenador também salienta que as equipes da Vigilância estão trabalhando intensamente neste ano, fazendo visitas nos imóveis, residenciais e comerciais, com combate a focos do mosquito, orientações, distribuição de cartazes e folders educativos, coleta de pneus e visitas a ferros-velhos, bem como realizando bloqueios para cortar a transmissão da doença. Desde janeiro até agora já foram coletados 38.055 pneus e mais de 792 mil visitas domiciliares foram realizadas.

Alerta contra a dengue, a zika e a chikungunya

O secretário e o coordenador são categóricos ao alertar a população para reforçar as medidas preventivas contra o mosquito, principalmente neste momento em que se aproxima o período chuvoso. “Todos devem impedir que recipientes como garrafas, vasos de plantas e pneus armazenem água da chuva, além de manter as calhas limpas e as caixas d’água cobertas,” frisa o secretário Alessandro Magalhães.

Nesse sentido, Iron Pereira acentua que “quando a combinação de calor e chuva favorecem a proliferação do Aedes aegypti, é essencial lembrar que qualquer recipiente, por menor que seja, pode acumular água e ser um berçário para o inseto. Por isso, sempre repetimos que em 15 minutos por semana é possível fiscalizar o quintal e a casa, acondicionar corretamente o lixo, fazer a manutenção preventiva em calhas e tapar caixas d’água e cisternas, dentre outros cuidados indispensáveis. Cada pessoa deve fazer a sua parte pelo bem de todo o Munícipio.”